Reflexão Semanal com o Pe. Gilberto Kasper

HÁ UM SINAL NO CÉU!

Foto: Rafael Viana
Foto: Rafael Viana

Dezembro se declina e aquela sensação de final de estrada, final de ano e fim de jornada parece que se apossa de nosso coração. Conseguimos vencer mais uma batalha de trezentos e sessenta e seis dias! Graças a Deus!

Continuam os enfeites de Natal com as árvores e luzes que piscam e o ambiente também continua ganhando sinais de festividade, a alegria que desponta vagarosamente e assim continuamos respirando esperança. Nestes dias as cidades se enfeitaram, as músicas criaram um clima diferente, as propagandas bateram pesado, fazendo com que as pessoas quisessem comprar e gastar com o que não têm necessidade e só aumentaram a despesa com o dinheiro que nunca será suficiente.

Vejo as luzes enfeitando as casas, as praças, as árvores; a decoração dos ambientes tentando, por vezes, disfarçar a realidade crua da falta de respeito à vida que insiste em nos visitar, ou do amor que incansavelmente teima em nos amar. Os índices de “natal satisfatório” se medem pelo volume de venda e lucro e não pela satisfação e alegria das pessoas. Para os indicadores econômicos são levados em conta o volume do dinheiro que circulou na venda do estoque e se o resultado foi melhor que anos anteriores. Não levam em conta, nem tem o pudor de pensar nas pessoas que se matam literalmente para satisfazer um desejo ou sonho de um filho ou de alguém muito querido… A ótica do mercado, do ter e poder vai tomando o lugar da ética, dos valores do Evangelho; aliás, o mercado do consumismo não gosta de festejar o grande aniversariante do dia de Natal, Jesus Cristo! Seus valores de amor e de partilha não combinam com quem só deseja ter e comprar, lucrar e ganhar. Jesus, ao contrário ensinou que quem doa tem mais alegria e quem serve aos irmãos é mais importante no seu Reino.

 

O Natal de Luz é aquele em que a festa e o festejado é Jesus que vem se encarnar para ensinar que amor não se compra nem se vende, amor ama simplesmente. Natal iluminado não é o do pisca-pisca, mas da Estrela de Belém que continua a sinalizar o carinho de Deus que nos visita em seu amor. A Luz do Natal não é a dos refletores ou dos flashes que têm brilho passageiro, mas a Luz do amor acolhedor, sincero e generoso que diariamente procura corações para se instalar e fazer brilhar a luz mais potente do amor e da bondade que destroem as trevas escuras da mesquinhez e do egoísmo.

Natal da Luz é o natal celebrado na fé, no amor e na simplicidade de quem vive a acolhida generosa, com um coração despojado de si e repleto de amor que se alimenta na sua fonte genuína que é o amor manifestado a nós na manjedoura de Belém: o Menino-Jesus que pede acolhida em nossa vida. Basta ver que ainda Há um sinal no céu!

De acordo com o Calendário Litúrgico móvel, celebramos a Solenidade do Natal do Senhor no último domingo. Já no próximo celebraremos a Solenidade da Santa Mãe de Deus, Maria, com sabor de Ano Nacional Mariano em preparação aos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição, nas águas do rio Paraíba do Sul. Por isso, celebraremos a Festa da Sagrada Família de Jesus, Maria e José na próxima sexta-feira, dia 30 de dezembro. A Santo Antoninho convida a todos para celebrarem conosco às 18 horas, na Avenida Saudade, 202, nos Campos Elíseos em Ribeirão Preto.

 

(Parceria com o Pe. João Paulo Ferreira Ielo, Pároco da Paróquia Imaculada Conceição de Mogi Guaçu – SP)

 

Foto: Rafael Viana
Foto: Rafael Viana

Mestre em Teologia Moral, Licenciado em Filosofia e Pedagogia, Especialista em Bioética, Ética e Cidadania, Professor Universitário, Docente na Associação Faculdade de Ribeirão Preto do Grupo Educacional da UNIESP, Assistente Eclesiástico do Centro do Professorado Católico, Assessor da Pastoral da Comunicação e Reitor da Igreja Santo Antônio, Pão dos Pobres da Arquidiocese de Ribeirão Preto e Jornalista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *