Organização Pan-Americana da Saúde considera o Brasil um perigo

A diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) Carissa Etienne declarou que o aumento “perigoso” de casos de covid-19 no Brasil afeta toda a região. Em uma coletiva de imprensa, transmitida na última terça-feira (23), a diretora afirmou que a “terrível situação do Brasil” já afeta seus vizinhos, como Venezuela, Bolívia, Peru, Paraguai e Uruguai, países que vivem uma segunda onda de contágios, depois de um ano do início da pandemia.

“Na Venezuela, os casos aumentaram particularmente nos estados de Bolívar e Amazonas, que fazem fronteira com o Brasil. Assim como em Pando, na Bolívia, e em Loreto, no Peru, a ocupação de camas de Unidades de Terapia Intensiva continua muito alta”, declarou.

Carissa Etienne afirmou que o cenário é de emergência da saúde pública e destacou a situação do Uruguai, que “reportou mais de mil casos diários várias vezes nas últimas semanas, o que é alarmante para o tamanho do país”. São cerca de 3,5 milhões de habitantes na nação sul-americana, que foi a última a iniciar a vacinação na região e que já retomaram as aulas presenciais.

A diretora da Opas enfatizou ainda que a pandemia não está começando a desaparecer, apesar da existência de imunizantes.

“O Brasil está gerando novas cepas que podem ser mais resistentes à neutralização”, assegurou a especialista. Em fevereiro, foram encontradas as variantes P1 e P2, que podem ser sensíveis às vacinas já desenvolvidas e também mais contagiosas.

Na terça-feira (23), o Brasil bateu um novo recorde de mortos por covid em 24 horas ao registrar 3.251 vítimas – nove pessoas a cada 10 minutos. Ao todo, são 298.676 mortes provocadas pelo vírus e 12.130.019 pessoas contaminadas desde o início da pandemia no país, em março de 2020.

Etienne pediu ao governo de Jair Bolsonaro adotar medidas de prevenção que foram implementadas em todo o mundo para frear a propagação do vírus.

 

Fonte: Agência Brasil de Fato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *