O boletim Comércio Exterior de janeiro reflete competitividade do agronegócio brasileiro

Foto: Rafael Viana / TDVIDEO.com.br
Foto: Rafael Viana / TDVIDEO.com.br

O boletim Comércio Exterior de janeiro, elaborado pelo Ceper/Fundace, analisa dados de importação e exportação disponibilizados pelo Ministério de Desenvolvimento Indústria e Comércio até novembro de 2014. O estudo compara o desempenho da balança comercial em regiões nas quais predomina o agronegócio com o resultado de regiões que têm a indústria como principal vetor econômico.

Ao compararem regiões com semelhanças demográficas como a Região Administrativa de Ribeirão Preto e a Região Administrativa de Sorocaba os economistas do Ceper destacam que os valores exportados e também os importados pela região de Sorocaba são consideravelmente maiores que os da região de Ribeirão Preto. O valor exportado pelos municípios da região de Sorocaba é o dobro do apurado na região de Ribeirão Preto enquanto que nas importações esse número quadriplica.

Porém, enquanto a região de Sorocaba tem apresentado déficits constantes, a região de Ribeirão Preto operou com um superávit considerável nos três meses analisados.

De acordo com o boletim, “isso ocorre devido à forte base agroindustrial” de Ribeirão Preto e à “forte base industrial na Região Administrativa de Sorocaba o que reflete os setores em que o Brasil é mais competitivo internacionalmente”. A mesma comparação entre a região de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, e Campinas também mostra a o saldo positivo do setor agroindustrial.

Com relação ao Brasil, o estudo mostra um saldo na balança comercial cada vez mais negativo. Por outro lado, no estado de São Paulo, embora a situação ainda fosse de déficit, a tendência é de diminuição desse saldo mensal negativo. O boletim traz ainda a evolução da balança comercial nos municípios paulistas de Ribeirão Preto, Campinas, São José dos Campos e Franca.

Para ter acesso a este boletim na íntegra acesse:  http://fundace.org.br/_up_ceper_boletim/ceper_201501_00104.pdf

Fonte: OPA Assessoria em Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *