O Comentário sobre os Fatos Políticos com – Pe. Gilberto Kasper

 

 A CRISE DO BRASIL PODE NOS EDUCAR!

 

Por Pe.Gilberto Kasper

Ao chegar à Alemanha em 1985, antes de ingressar no Seminário para concluir meus estudos de Teologia, fui acolhido por um casal que viveu a Segunda Guerra Mundial. Antes do primeiro almoço a Dona da Casa me perguntou quantas batatas eu comia. Estranhei e perguntei o tamanho das batatas. Depois de me mostrar uma, disse que duas bastariam. A experiência da fome e demais carências Pós-Guerra educou o Povo Alemão a economizar e ser criativo em questões de economia. Graças a Deus nunca passamos pela experiência de Guerras parecidas, embora os dados da mortalidade estúpida nas grandes Cidades se aproximem muito dos números de vidas ceifadas na Segunda Guerra Mundial: no trânsito, nos confrontos entre traficantes e policiais, no descaso da Saúde Pública e nem por último pela falta de infraestrutura e por causa da fome.

 

Ouvindo especialistas da área econômica, cientistas políticos e renomados sociólogos, faço minha reflexão leiga. Todos, de alguma maneira somos corruptos. Somos corruptos em maior ou menor escala de algum modo. Os pais corrompem os filhos, quando tentam premiá-los para que cumpram suas responsabilidades domésticas e de escola. Somos corruptos, quando buscamos levar vantagem em tudo, com a famosa pergunta: “O que vou ganhar com isso” ou ainda: “O jeitinho brasileiro resolve quase tudo”.

 

Temos ainda o disfarçado costume de manufaturar mais alimentos do que seria necessário. Daí que dizemos: “Onde comem dois, comem quatro”. Esse hábito nos condecora como produtores de uma dos mais luxuosos lixos do mundo. Comida que sobra, azeda e é jogada fora. Mas tudo isso não justifica sacrificar o Povo Brasileiro. Pagamos os impostos mais altos do mundo e sustentamos uma “Política corrupta sistêmica”. O Governo Federal gasta 10% com os Projetos Sociais, como por exemplo, o Bolsa Família! Mas o “Andar de cima”, ou seja, nossos Políticos a começar do Executivo aos serviçais mais simples, gasta 40%. Tenho minhas dificuldades sobre o Bolsa Família; penso que o esforço de nossos nobres Representantes deveria contemplar Oportunidades aos seus Eleitores, ao invés de “Bolsas daqui e dali”, que mais me parecem “migalhas” que caem da mesa dos comensais do “Andar de Cima”. Além dos salários absurdos, nossos Políticos são contemplados com Verbas ainda mais absurdas para viverem afogados na abundância à custa do Povo Trabalhador simples, que ao final, é quem paga a conta.

 

A Crise do Brasil pode nos educar a sermos mais criativos, como também mais espertos. Precisamos pensar um Brasil de Todos e não desse ou daquele partido. Com uma velocidade diária, os noticiários que acompanham a Lava Jato, nos surpreendem com gravações, delitos, desvios, e uma assustadora falta de caráter. Personagens do Cenário Político simplesmente “prostituídos pelo dinheiro alheio, público e até mesmo os centavos suados do nosso povo tão simples”. Gravações diabólicas, porque feitas premeditadamente: “Se eu for descoberto, terei provas para acusar quem comigo roubou ou falou o que não devia. Se não for descoberto, fica como está”. Todos que devem algo deverão devolver e pagar judicialmente, independente de Partido Político. Segundo o Noticiário da semana passada, um pai de família foi preso roubando comida. Alegou que esposa e filho passavam fome. Os Policiais verificaram ser verdadeira a afirmação do homem, se sensibilizaram e compraram comida para a família. Mas como o homem flagrado não tinha como pagar a fiança continua preso.

 

Concluo pensando que o crime de um não justifica o de outro. Todos, a seu tempo, devem ser julgados. Tanto quem “pedalou e assinou decretos de quase ou mais de 200 bilhões de reais, como quem se beneficiou com dinheiro público”. Do contrário precisaríamos dizer que alguns detentos em nossas penitenciárias deveriam ser absolvidos, porque roubaram muito menos do que os que ainda não foram descobertos. O importante é que A Crise do Brasil pode nos educar!

 

Foto: Rafael Viana
Foto: Rafael Viana

Pe. Gilberto Kasper
[email protected]
Mestre em Teologia Moral, Licenciado em Filosofia e Pedagogia, Especialista em Bioética, Ética e Cidadania, Professor Universitário, Docente na Associação Faculdade de Ribeirão Preto do Grupo Educacional da UNIESP, Assistente Eclesiástico do Centro do Professorado Católico, Reitor da Igreja Santo Antônio, Pão dos Pobres da Arquidiocese de Ribeirão Preto e Jornalista.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *