O Comentário sobre as Eleições 2014 com Pe. Gilberto Kasper – VOTE EM REFORMAS E NÃO EM PROMESSAS

Um País não pode ser considerado desenvolvido pelo valor de sua moeda e economia, mas pelo valor de seu povo e cultura. Sem nenhuma vergonha, afirmam-se mentiras deslavadas, como se fossem verdades. E os que afirmam, falam-no sem nem ficarem vermelhos. Perdeu-se o senso do ridículo, o senso crítico, a dignidade proveniente da transparência, da verdade e da ética na política!

Há décadas esperamos por uma profunda e ampla Reforma Política, que ninguém tem coragem de levar avante. Não convém, porque desinstala e coíbe uma dezena de mordomias dos que são eleitos e geralmente, decepcionam seus eleitores.

 

Uma séria Reforma Política repensará os elevados salários dos eleitos. Assessorias demasiadas e corrompidas. Privilégios principescos. Prestígios e honrarias vergonhosas. Disparidade a cada mandato, maior entre eleitos e eleitores, quando na verdade, todos deveriam ser tratados e amados com igual dignidade. Os eleitos devem, sim, ter as condições necessárias para desenvolverem suas atividades políticas, sempre voltadas ao bem comum, sem jamais favorecer grupos de interesses escusos, mas não pode ser concebível que gozem de salários tão elevados para legislarem em detrimento da promoção humana justa, digna e solidária.  A não ser que nossos políticos façam de suas eleições apenas “meio de vida fácil”.

 

Seria mais fácil eleger homens íntegros e transparentes, verdadeiramente comprometidos com um País de dimensões continentais, se  a política desses, fosse uma vocação e nem de longe uma simples ocasião.

 

Há muita gente convencida de que os condenados de hoje pelo “mensalão”, serão os que amanhã, novamente, nos governarão! E isso produz em muitos a desilusão. Seja a simplicidade e a preocupação com o povo, especialmente o mais sofrido, a roupagem dos eleitos nas próximas eleições!

 

Investir tempo para bem conhecer os candidatos que merecerão nosso voto, demanda paciência e dá trabalho. Mas já que somos obrigados a votar, votemos bem. Só as urnas das próximas eleições poderão responder aos apelos de um País tão rico como o nosso, promovendo de verdade o bem comum e não individual. Saibamos eleger homens e mulheres que promovam a Cultura do Encontro, oferecendo oportunidades e não apenas “migalhas” de Bolsas daqui e dali. Com essas Bolsas, nosso povo sobrevive, mas não vive dignamente!

 

DSC_0419
K2 Imagens
  Pe. Gilberto Kasper
  [email protected]
 
 Mestre em Teologia Moral, Especialista em Bioética, Ética e Cidadania, Professor Universitário, Docente na Associação   Faculdade de Ribeirão Preto do Grupo da UNIESP, Assistente Eclesiástico do Centro do Professorado Católico, Reitor da Igreja Santo Antônio, Pão dos Pobres da Arquidiocese de Ribeirão Preto, Presidente do FAC – Fraterno Auxílio Cristão e Jornalista.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *