Notas divulgadas esta semana do Enem podem estarem Erradas segundo Inep

Reportagem: André Richter / Rafael Viana

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, informou neste Sábado (dia 18) que foram encontrados quatro casos de inconsistências na correção da segunda prova do exame, cujos resultados foram divulgados nesta última sexta feira (dia 17). Devido ao erro, alguns alunos relataram nas redes sociais terem sido surpreendidos com notas muito baixas.

 

 

Possível Problema na Gráfica

Em coletiva de imprensa realizada nesta manhã, em Brasília, o presidente do Inep, Alexandre Lopes, explicou que o erro foi provocado pela gráfica responsável pela impressão da prova.

Segundo o presidente, o arquivo enviado pela gráfica para a Cesgranrio e para a Fundação Getúlio Vargas (FGV), responsáveis pela aplicação da prova, provocou o problema. Dessa forma, no caso de quatro alunos, o gabarito não era da cor da prova feita pelo aluno, fato que provocou erro na correção.

De acordo com Alexandre Lopes, cerca de 1% dos alunos que fizeram a prova poderá ter o mesmo erro.

“Nós encontramos até o momento quatro inconsistências de notas. Nós vamos corrigir e continuaremos durante todo o final de semana rodando nossa base de dados para identificar outros possíveis casos de inconsistências”, afirmou.

O Inep colocou à disposicão um endereço de e-mail para que os alunos tirem dúvidas sobre suas notas e possam pedir a verificação de sua situação.  [email protected]

 

 

Internautas não perdoam Mais Erros

Foto: Reprodução/Twitter

Na Tarde deste sábado foi publicado no perfil Oficial do Inep no Twitter uma mensagem com erro de português.

Escreveram a palavra Visualizações com Z,  “Vizualizações”.

Vários internautas e Estudantes que já não gostam do possível erro nas notas não perdoaram, fizeram várias postagens e memes sobre o assunto.

Após a repercussão negativa, os responsáveis pelo perfil oficial do Inep no twitter apagaram a mensagem, mais vários internautas já tinham capturado a tela da postagem.

 

 

Fonte: EBC / Inep / Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *