Museus Histórico e do Café serão restaurados

imagem_release_602467
Divulgação Foco Comunicação

Na tarde da última sexta-feira (26) o secretário da cultura Alessandro Maraca e os diretores do Grupo Arq Art, José Venâncio Junior e Marco Cesar, se reuniram no Centro Cultural Palace para assinarem um termo de anuência para a Arq Art sobre o restauro dos museus histórico e do café.

Durante a sessão o secretário explicou sobre o projeto e os envolvidos e disse considerar a iniciativa, um grande passo para a cidade. “Pela primeira vez na história dos museus de Ribeirão temos um planejamento de restauro completo, que contará com leis de incentivo para ser executado. Esse projeto não terá custo nenhum para prefeitura e com a ajuda dos parceiros da Arq Art no segmento da construção civil já conseguimos dar alguns passos iniciais e independente do tempo de duração, o importante é começar”, comentou.

Recentemente iniciou no Museu Histórico a realização de obras emergenciais com o objetivo de resolver os problemas mais urgentes e de estrutura, como telhados, madeira, piso, além de reparos elétricos. O projeto arquitetônico de todo o complexo, que contempla ainda os jardins e o coreto, está em fase de levantamento de custos, para seguir para captação de recursos e posteriormente execução. “Queremos resgatar a memória e o cuidado que havia nos museus, como a saudosa utilização das pantufas para preservar nosso patrimônio”, relembra Maraca.

O Grupo Arq Art se compromete a captar recursos junto à iniciativa privada, através dos incentivos fiscais para a realização das obras. Na esfera federal será captado recursos através da Lei Rounet – Lei federal de incentivos fiscais que possibilita as empresas (pessoas jurídicas) e cidadãos (pessoa física) aplicarem uma parte do IR (imposto de renda) devido em ações culturais, e na estadual através do ProAC – Programa de Ação Cultural – do Estado de São Paulo, que pode ser captado através da destinação de parte do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços) das empresas patrocinadoras. “Em um momento de tanta notícia ruim no setor público, para nós será engrandecedor participar desse projeto, unindo parceiros e empresas privadas motivadas a resgatar nossas origens”, conta Junior.

O Secretário da Cultura de Ribeirão Preto, Alessandro Maraca, esclareceu que o projeto vai ser realizado por etapas, mas que o objetivo é ter os dois museus totalmente restaurados dentro de alguns anos.

Na tarde da última sexta-feira (26) o secretário da cultura Alessandro Maraca e os diretores do Grupo Arq Art, José Venâncio Junior e Marco Cesar, se reuniram no Centro Cultural Palace para assinarem um termo de anuência para a Arq Art coordenar o restauro dos museus histórico e do café.

Durante a sessão o secretário explicou suas ideias com o projeto e os envolvidos e disse considerar um grande passo para a cidade essa iniciativa. “Pela primeira vez na história dos museus de Ribeirão temos um planejamento de restauro completo, pronto, que contará com leis de incentivo para ser executado. Esse projeto não terá custo nenhum para prefeitura e com a ajuda dos parceiros da Arq Art no segmento da construção civil já conseguimos dar alguns passos iniciais, independentemente do tempo de duração, o importante é começar”, comentou.

Recentemente iniciou no Museu Histórico a realização de obras emergenciais com o objetivo de resolver os problemas mais urgentes e de estrutura, como telhados, madeira, piso, além de reparos elétricos. O projeto arquitetônico completo de todo o complexo, que contempla ainda os jardins e o coreto, foi finalizado e está em fase de levantamento de custos, para seguir para captação de recursos e posteriormente execução. “Queremos resgatar a memória e o cuidado que havia nos museus, como a saudosa utilização das pantufas para preservar nosso patrimônio”, relembra Maraca.

O Grupo Arq Art se compromete a coordenar a reforma dos museus e captar recursos junto à iniciativa privada, através dos incentivos fiscais para a realização das obras. Na esfera federal será captado recursos através da Lei Rounet, e na estadual através do ProAC – Programa de Ação Cultural – do Estado de São Paulo, que pode ser captado através da destinação de parte do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços) das empresas patrocinadoras. “Em um momento de tanta notícia ruim no setor público, para nós será engrandecedor participar desse projeto, unindo parceiros e empresas privadas motivadas a resgatar nossas origens”, conta Junior.

O Secretário da Cultura de Ribeirão Preto, Alessandro Maraca, esclareceu que o projeto vai ser realizado por etapas, mas que o objetivo é ter os dois museus totalmente restaurados dentro de alguns anos.

Fonte: Focco Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *