Marcelo Canellas diz-se encantado com os temas da Feira Do Livro

Divulgação Feira do Livro - fundação Feira do Livro
Foto : Divulgação Feira do Livro – fundação Feira do Livro

Utilizar o jornalismo e a crônica como ferramentas de transformação social. Esta parece ser a nova missão do jornalista e escritor Marcelo Canellas, que falou sobre o assunto em Salão de Ideias, nesta terça-feira, 20 de maio, no Theatro Pedro II, durante a 14ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto.

Canellas tem carinho especial por Ribeirão Preto. Trabalhou como jornalista na cidade e parece ter o mesmo afeto pela Feira. Além de elogiar o novo formato temático do principal evento cultural da cidade, o jornalista gaúcho lembrou histórias e contou dificuldades da profissão.

A palestra foi mediada pelo seu amigo e ex-colega de trabalho, Chico Ferreira. Os caminhos percorridos por Canellas e Chico fizeram aflorar o debate sobre as diferenças do jornalismo feito para a TV e o jornalismo impresso.

Canellas relatou suas experiências familiares e jornalísticas e contou ter percebido, com a experiência, ser “impossível separar o jornalista do cidadão, pois a boa pauta tem inicio a partir da inquietude e da indignação que certa situação causa no cidadão e assim o jornalista torna o fato público, pressionando para que mudanças sociais se tornem reais”.

 

Fonte e Fotos: Divulgação Feira do Livro – fundação Feira do Livro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *