Indústria registra quedas desde setembro de 2014

Vetor : freepik.com
Vetor : freepik.com

Quedas foram registradas na demanda por produtos, número de empregados e compra de matérias primas; Índice de Confiança do Empresário Industrial está abaixo de 50 pontos e indica pessimismo

Desde setembro de 2014, a indústria nacional vem apresentando quedas na demanda por produtos, número de empregados e compra de matérias primas. De acordo com o Boletim Indústria, do Ceper/Fundace, houve uma queda de nove pontos na demanda por produtos das empresas. A redução na compra de matérias primas foi de oito pontos e no número de empregados foi de sete pontos.

“Como não se espera uma melhora no cenário da economia brasileira nos próximos semestres, a tendência é de manutenção na queda desses indicadores”, explica Luciano Nakabashi, um dos pesquisadores do Ceper/Fundace.

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) também apresentou queda durante o período, o que evidencia que a expectativa de melhora nas condições das empresas nos próximos seis meses tem diminuído, indicando uma possível queda nos investimentos dos empresários industriais.

“De um patamar ainda otimista em relação às expectativas nos próximos seis meses, a situação atual é pessimista, visto que o indicador se encontra abaixo de 50 pontos em outubro de 2015”, aponta o Boletim.

Redução de vagas – O número de pessoas ocupadas assalariadas apresentou uma tendência de queda na indústria em geral, extrativa e de transformação. Na indústria em geral, entre janeiro de 2013 a agosto de 2015, ocorreu uma queda de mais de oito pontos. Na indústria extrativa, essa queda foi um pouco menor no período: de seis pontos. A indústria de transformação obteve um comportamento semelhante à indústria geral.

“A redução no pessoal ocupado mostra de forma clara a difícil situação enfrentada pelo setor industrial brasileiro, em que as expectativas dos empresários industriais evidenciam que não existem perspectivas de melhora nos curto e médio prazos”, avalia Nakabashi.

 

Fonte Textos: OPA Assessoria em Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *