Falta de uso de cinto de segurança ainda é registrada nas rodovias

Prestes a completar 24 anos de obrigatoriedade, o uso do cinto de segurança parece ainda não ter se tornado um hábito para todos. Entre os dias 02 e 08 de agosto, a concessionária Arteris ViaPaulista realizou uma pesquisa do uso de cinto de segurança em veículos (caminhões e automóveis) que passavam pelas 11 praças de pedágio do trecho administrado. Das 6904 amostras, 12% do total de motoristas de caminhões e automóveis não utilizavam o cinto, além de 13% dos passageiros dos bancos dianteiros e 39% do banco traseiro.

A Lei 9.503 do Código Brasileiro de Trânsito torna obrigatório o uso do cinto tanto para condutor, quanto para passageiros em todo o território nacional. Não utilizar é considerado infração grave com penalidade em multa e perda de cinco pontos na CNH.

Analisando os dados a partir das rodovias, a SP-334 – Cândido Portinari é a com maior porcentagem de falta de uso de cinto nas três posições do veículo quando se refere a automóveis. Foi identificado que 62% dos usuários no banco traseiro, 11% de passageiros no banco dianteiro e 8% dos motoristas não utilizavam o cinto ao trafegar pela Rodovia Cândido Portinari.

No caso de caminhoneiros, 46% dos passageiros sentados ao lado do condutor e 26% dos motoristas na SP-318 estavam sem cinto na SP-318, Rodovia Engenheiro Thales de Lorena Peixoto Júnior.

“Estudos já comprovaram que em caso de acidente o uso correto do dispositivo evita lesões graves. Sua utilização é obrigatória para todos os ocupantes do veículo. É importante que os usuários reflitam que o uso do cinto de segurança salva vidas”, ressalta o gerente de Operações, Marcos Carneiro.

 

 

Fonte: Arteris ViaPaulista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *