Covid-19 avança nos estados da Região Sul

A região Sul do país pode se tornar o novo epicentro da Covid-19 no Brasil. Ao menos é o que indicam os dados das autoridades em saúde. Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul apresentaram as maiores taxas de crescimento de casos confirmados e mortes pelo novo coronavírus na última semana epidemiológica, de acordo com o Ministério da Saúde.

Na contramão do que ocorre em outros estados do país, a região Sul ainda deve ver uma aceleração da curva de contágio da doença nas próximas semanas. Para te ajudar a entender o cenário, o Brasil 61 fez um levantamento dos principais indicadores sobre a Covid-19 nos três estados e conversou com especialistas para tentar explicar o motivo da explosão no número de casos.

Para Arnaldo Correia de Medeiros, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, a explicação pode ter a ver com o clima, já que o inverno potencializa o contágio de doenças respiratórias.

Em Entrevista com Arnaldo Correia de Medeiros, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde ele comentou que, “Na região Sul, houve um aumento significativo do número de óbitos para o interior. Temos uma preocupação com o avanço da doença na região Sul, Centro-Oeste e Sudeste, o que certamente tem uma explicação a ver com o estado sazonal desta época do ano.”

Os Casos

No Paraná, os casos se multiplicaram 383% em apenas 30 dias. De pouco mais de 8,7 mil no dia 12 de junho, para mais de 43 mil, de acordo com o último informe epidemiológico do governo estadual. A trajetória ascendente da curva se reflete no aumento de óbitos. Eram 294 e, agora, são 1.072.  Com o objetivo de frear a propagação do coronavírus, o governador Carlos Ratinho Júnior assinou um decreto que ampliou para 141 as cidades no estado que não podem abrir serviços e atividades considerados não essenciais.

As regiões de Cascavel, Londrina, Foz do Iguaçu e Metropolitana de Curitiba estão entre as mais afetadas. A taxa de ocupação das UTIs no Paraná é de 72%. Há um mês, esse percentual era de 47%.

Santa Catarina viu o número de casos confirmados saltar de 13,1 mil casos para mais de 43 mil casos, aumento de 226% em apenas um mês. A quantidade de vítimas no estado mais do que dobrou: de 191 para 517, de acordo com a Secretaria de Saúde local. As regiões de Foz do Rio Itajaí, Laguna e Xanxerê estão em situação gravíssima, segundo mapa de risco do governo estadual. A taxa de ocupação de leitos SUS no estado está em 72%, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde local. Na região da Grande Florianópolis, o indicador está em 80%.

O coronavírus avançou de maneira semelhante no Rio Grande do Sul. O número de casos confirmados triplicou em um mês. De acordo com o último boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde, já são 39.656 infectados e 995 óbitos. A taxa de ocupação dos leitos de UTI está em 76%. Desde o dia 11 de maio ocorre o Distanciamento Controlado. O plano tem quatro níveis, que são representados por bandeiras nas cores amarelo, laranja, vermelho e preto. Cada uma das 20 regiões de saúde está situada em uma dessas classificações. Todos os municípios do estão, neste momento, estão entre o risco médio e alto.

O infectologista Hemerson Luz concorda que o clima pode ser uma das explicações para o avanço da Covid-19 no Sul.

 

 

Fonte: Brasil 61

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *