Comércio de Ribeirão Preto tem queda de -2,84% nas vendas de janeiro

Vetor : freepik.com
Vetor : freepik.com

Resultado reflete retração no consumo. Setor de vestuário teve maior queda. As vendas de eletrodomésticos foram o destaque positivo da pesquisa

As vendas do comércio de Ribeirão Preto tiveram redução de –2,84% em janeiro de 2015, na comparação com o mesmo período do ano passado. É o que aponta a pesquisa Movimento do Comércio, realizada mensalmente pelo Sincovarp – Sindicato do Comércio Varejista de Ribeirão Preto e região.

Entre as empresas entrevistadas, 59,2% responderam que venderam menos em janeiro de 2015 do que no mesmo mês do ano passado, enquanto, 38,8%, declararam o contrário e 2,0% consideraram que as vendas se equivaleram no período.

O pior desempenho de vendas foi o do setor de Vestuário (-8,20%) seguido por Móveis (-6,40%), Livraria/Papelaria (-4,58%),

 

Segundo Marcelo Bosi Rodrigues, economista do Sincovarp responsável pela pesquisa, os números de janeiro refletem o atual cenário econômico do país. “A economia brasileira vive uma desaceleração motivada por vários fatores externos. No entanto, a soma desses fatores mais a incapacidade do atual governo de estabelecer políticas econômicas que promovam soluções efetivas – como a gestão dos recursos hídricos, a dependência de nossa matriz energética desses mesmos recursos, a ineficiência, o alto custo de portos e aeroportos e a grave crise de confiança ocasionada por graves escândalos de corrupção – vêm gerando um clima de desconfiança e incerteza que engessa a economia”, diz.

Ainda de acordo com Rodrigues, sob a ótica do investimento a atividade empresarial no país vem se tornando cada vez mais cara e complexa. “Isso reflete no preço dos produtos, dificulta a concorrência externa e, finalmente, o consumo. As últimas medidas adotadas pela atual equipe econômica, embora tenham o objetivo de resolver alguns problemas instalados, atuam como freio para a atividade econômica, entre elas o comércio, adiando ainda mais a recuperação da economia”, finaliza.

 

Fonte: Agência de Notícias – Núcleo da Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *