11º Festival de Ginástica e Dança

Reportagem: Francisco Silva

Vetor: Freepik

Mais de 100 atletas irão se apresentar no ginásio da Cava do Bosque, marcando o encerramento anual de atividades

O ginásio da Cava do Bosque recebe neste sábado, dia 1º de dezembro, às 19h30, o 11º Festival de Ginástica e Dança “Maria Regina Cavalcanti”, realizado pela equipe de Ginástica da Secretaria de Esportes de Ribeirão Preto.

Com a participação de mais de 100 atletas das equipes de iniciação e treinamento competitivo de Ribeirão Preto, além de toda a comissão técnica da equipe, o Festival marca o encerramento anual das atividades dos alunos da Ginástica Artística, Rítmica, Aeróbica e Geral.

Para o secretário de Esportes de Ribeirão Preto, Ricardo Aguiar, o Festival coroa e mostra uma grande parte do trabalho realizado pela equipe de Ginástica. “Acompanhamos a dedicação de toda a comissão técnica e das alunas para que realizem um Festival repleto de muita emoção e qualidade. Elas merecem essa festa, já que representaram Ribeirão Preto em campeonatos por todo o Brasil, sempre com excelência e conquistas”, afirma Ricardo.

“O Festival é uma atividade de encerramento do ano, para os atletas apresentarem tudo o que foi desenvolvido. Também é uma forma para buscarmos parceiros para a modalidade”, afirma a coordenadora geral do evento e treinadora, Nicéia Fernandes.

O ingresso para assistir a apresentação do Festival está sendo trocado por dois quilos de alimentos não perecíveis, que serão doados as instituições de caridade de Ribeirão Preto.

O Festival

Realizado para apresentar e conscientizar a sociedade sobre a importância das atividades físicas, o Festival busca divulgar as atividades desenvolvidas durante o ano, além de reunir e integrar em um único evento professores, atletas, familiares e amigos.

A partir de testes de aptidão física aplicados no início e meio do ano, as turmas de Ginástica são formadas com crianças a partir de seis anos que, com os treinamentos realizados, irão representar a cidade de Ribeirão Preto em competições que vão desde regionais a brasileiros.

Com o tempo, as atletas podem permanecer na prática da modalidade, conforme rendimento e resultados apresentados até a idade adulta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *